Flores e o Parque Nacional de Komodo - Um paraíso na Indonésia

19.06.2017

Eu já tinha visto fotos, lido bastante informação na internet sobre o Parque Nacional de Komodo e confesso que pode me faltar as palavras certas para descrever toda a beleza que vi durante o o tour pelas ilhas do parque e arredores de Flores nos dias que estive por lá! De qualquer forma, prometo tentar ! :) O parque foi declarado patrimônio mundial da Unesco em 1991 pelo fato de ser o último e único santuário onde ainda habitam os famosos dragões de komodo (que é a maior espécie de lagarto conhecida) e por sua biodiversidade marinha. Além disto, ele também é parte da lista das 7 maravilhas naturais do mundo.
Esta parte significativa do maior arquipélogo do mundo (a Indonédia :)!) está ficando cada vez mais conhecida e digamos que rapidamente sendo invadida pelo turismo mas numa proporção ainda bem menor que Bali. Ouvi que há poucos anos não tinha nem estradas mas que as coisas mudaram muito rápido. Na ilha de Flores a maioria da população é muçulmana mas também existem cristãos, então não se surpreenda se ouvir o dia inteiro as rezas vindo das mesquitas (o mesmo vai acontecer se você for para as ilhas Gili). Labuan Bajo foi minha cidade base e as ruas mal pavimentadas e sem muita estrutura, o mercado , os estandes de comida na rua, as meninas e mulheres com as cabeças cobertas, os cabritos pelas ruas e as mini vans com música me lembraram muito a África. Flores é a ilha mais próxima do Parque e de onde partem a maioria dos tours.
Komodo, Rinca e Padar são as ilhas mais famosas e acabei fechando um tour de 1 noite e 2 dias inteiros que incluia as 3 mais uma parada no ponto das mantas gigantes, snorkling na magnífica pink beach e um final feliz na estonteante kanawa beach. Tive a grande sorte de ter um grupo sensacional de novos amigos no barco, o que fez uma grande diferença ! Éramos 11 viajantes mais a tripulação para explorar as belezas naturais deste pedaço do paraíso na Indonésia.
O primeiro dia começou em Rinca com um treeking pelo parque e onde de cara encontramos vários dragões de komodo. Ao todo foram 10 de variados tamanhos e eles com certeza impressionam. Eu estava com medo mas estávamos com os guias e os dragões de barriga cheia e super de boa hehe! Foi muito interessante ver e ouvir como eles sobrevivem tão independentes (eles não recebem comida e se viram por conta própria no parque) mas na minha opinião não são a cereja do bolo da região (vou falar mais sobre isto! :)). O treeking é lindo demais e no meio de uma paisagem verde que te leva para o topo de uma montanha onde no final você tem uma vista surpreendente e privilegiada do  mar.

 

Almoçamos no barco e depois partimos para o snorkling na pink beach que é o ponto mais famoso para curtir as maravilhas embaixo d'água. A praia é chamada de pink em função dos pequenos fragmentos de coral vermelho que junto com a areia branca criam uma visão cor de rosa (no dia que eu fui não estava tão rosa! :)). O snorkling é muito especial e emocionante! É possível ver uma quantidade enorme de cores, peixes, corais e tudo que é tipo de vida marinha. Não tem como não se surpreender! É lindoo, é colorido, é simplesmente fascinante! Amo fazer snorkling e estou cada vez mais apreciando e aprendendo a curtir este mundo a parte que existe dentro d'água e que geralmente não vemos do barco. É uma emoção diferente em cada  movimento do pé de pato e em cada olhar junto com os peixinhos nadando do teu lado.

 

Snorkling feito, viagem que seguiu com mais paisagem magníficas e em direção a tão esperada ilha de Komodo! Chegando lá me senti no filme Jurassic Park mas acabamos ficando um pouco desapontados porque era tarde (eles fecham o parque as 5 da tarde) e a única opção foi fazer uma trilha curta de menos de 30 minutos . Resumindo, não vimos dragões por lá (exceto um que esta no final da vida com 50 anos e fica de boa na praia). Também descobrimos que eles só aparecem durante a manhã e de tarde eles se escondem porque é época de reprodução entre Maio e Agosto. Então fica a dica: quem quiser ver dragões na ilha de Komodo, tente ir pela manhã ou evitar a época de reprodução.

 

Final do dia ancoramos o barco no local onde passaríamos a noite e lá pudemos assistir o também famoso pôr do sol com os morcegos gigantes. Foi incrível ver o céu mudar de cor e eles aparecerem do nada voando no topo na montanha! E o melhor, tudo isto numa baia no meio das montanhas, um silêncio, aquele energia que você curte e agradece mais uma vez pelo dia e pela oportunidade de estar ali. 
 

O dia fechou com 9 pessoas (includindo euzinha!) dormindo juntos no deck do barco! Foi impossível evitar as muitas risadas dos nosso cobertores super fofos do filme dos carros, do homem aranha e vários temas infantis. Hilário! Depois de um dia mágico, dormimos muito felizes com nossos cobertores coloridos e acompanhados do silêncio do mar.

No outro dia amanheceu e vimos o nascer do sol do barco na companhia de golfinhos que resolveram nos dar o privilégio de aparecer e dar bom dia (e em vários outros momentos!). Não é demais? Deu para sentir que o dia prometia!
 

Seguimos direto para a Ilha de Padar que era um lugar que eu estava muito na expectativa de conhecer. Logo que ancoramos o barco na praia fiquei ansiosa para subir a montanha e ver a paisagem tão conhecida. Quando cheguei lá em cima não acreditei na visão absurdamente linda que estava na minha frente. Parecia uma pintura, parecia que eu estava num filme! Simplesmente surreal! O lugar é perfeito e de uma beleza impossível de descrever em palavras! Certamente esta nos lugares mais lindos que já fui na minha vida. Sai de lá em estado de êxtase! Feliz!

 

Viagem seguiu para o ponto das mantas gigantes e no caminho mais uma vez desfrutamos da paisagem com montanhas de um verde meio flat e árvores isoladas e meio perdidas no topo ! Lindo lindo de ver! E a cor do mar com vários tons de verde era muita vezes de tirar o fôlego! Chegamos no local das mantas e demoramos um pouco para pular no mar porque nossa tripulação estava a caça das mantas. Quando avistamos foi demais porque todos pularam na água ansiosos (os que não tem medo como eu hehe) e eu fiquei esperando o momento mais confortável e apropriado. Resumo, não tive fôlego para seguir as mantas mas o que importa é que consegui ver tanto na água quanto do barco e elas são majestosas, parece que desfilam pra você! Nunca tinha visto uma manta então fiquei super feliz de qualquer jeito!

 

Novamente viagem seguiu e partimos para nossa última parada, a belíssima ilha de Kanawa. Ela é pequena e considerada um "resort que cabe no bolsos dos mochileiros"! São bangalôs simples na beira da praia com um custo bem em conta e o melhor de tudo, com vista mega privilegiada para aquela água inacreditavelmente calma e clara. Dentro d'água, muitas estrelas do mar que dava para ver até mesmo sem as máscaras. Lá pudemos curtir umas horas de relax e me senti literalmente no paraíso! Os meninos locais tocando violão do nosso lado foi um plus que fechou com chave de ouro nosso dia! que vibe!

 

Iniciamos nossa jornada de retorno, todos encantados e apreciando os últimos momentos das paisagens estonteantes vistas do barco. Bom, o que posso dizer desta experiência? Primeiro agradecer 1000 vezes e segundo que tenho certeza que ela estará na lista top dos pontos altos da minha trip. Nunca tinha visto paisagens tão impressionantes e águas tão cristalinas! Este lugar é um paraíso na terra e merece todos os adjetivos possíveis! Além disso, amigos especiais mais uma vez cruzaram meu caminho....então, obrigada Universo! Não tem como parar de agradecer e não, não é clichê. :)

 

Dois dias depois o mesmo grupo se juntou para um tour de snorkling por umas ilhas pequenas e desertas bem próximas de Labuan Bajo (Sabolo, Hatamin e Burung) e mais uma vez tivemos um dia espetacular. O snorkling foi top numa água mais do que transparente, vi corais lindos, peixes de todas as cores, uma lobster colorida, um coral vivo cheio de nemos que se escondiam assustados e uma vida embaixo dágua que não se vê em qualquer lugar! Foi especial porque pudemos curtir o local sem nenhum turista e tomando Bintang (cerveja local). Nossa tripulação era demais e os meninos se divertiram muito com a gente também!  Foi um dos melhores dias da minha trip e vivi mais um sonho de viagem aqui em Flores! Chorei e ri ao mesmo tempo vendo os vídeos e selecionando as fotos! Parecia que eu estava na água novamente! Não tem como mostrar a beleza por fotos mas espero que minha seleção passe um pouco da vibe e do meu sentimento! Foi tudo demais!

 

 


 

 

Compartilhar
Curtir
Please reload

SOBRE A AUTORA

Olá, meu nome é Grazi Inácio, sou empreendedora, gestora de projetos encantada por projetos sociais, viajante, palestrante, quase escritora :), uma apaixonada por viagens, pelo mundo e pelo poder positivo das conexões entre pessoas. Tenho 41 anos, trabalhei por quase 14 anos em uma multinacional coordenando projetos globais na área de tecnologia e trabalhando com pessoas distribuídas por vários países....

SIGA NAS REDES SOCIAIS:
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social

©2017 FOLLOW ME POR AI. Todos os direitos reservados.

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now