Follow Me Por Ai e Project Três: uma parceria de empoderamento, desenvolvimento, sustentabilidade e muito amor!

24.04.2019

Quando você viaja o mundo por um ano, muitas coisas podem acontecer na sua vida, mas uma delas é que sem dúvida você vai se transformar. Antes do meu ano sabático em 2017, eu trabalhei por quase 14 anos numa multinacional na área de tecnologia. Quando retornei de viagem, a única coisa que eu sabia sobre o meu futuro é que eu não queria voltar para o escritório. De qualquer forma, sempre esteve muito claro pra mim todo o valor que estes anos tiveram na minha trajetória e, com toda certeza, eu não estaria onde estou hoje se não tivesse vivido todos estes anos no mundo corporativo.

 

A partir de fevereiro de 2018, foi o momento de começar a me reinventar. Durante o ano, também tive o privilégio de viajar pelo mundo novamente por alguns meses. Retornei para Índia em Novembro quando ainda estava (e digamos que estou....) neste processo forte de cada vez mais me abrir para as novas possibilidades. Naquela época, assim como hoje, a cabeça não parava e eu estava sempre com a mente em ação pensando “O que eu vou fazer para seguir neste novo caminho que se abriu?”. Eu queria mais do que nunca continuar seguindo meu coração, porque eu acreditava no que ele estava me sinalizando.

 

Andando pelas ruas de Udaipur, no estado indiano do Rajastão e apreciando as muitas lojinhas no meio dos toques insistentes das buzinas, eu tive uma ideia. Pensei comigo, "e se eu fizesse produtos de viagem com uma pegada sustentável?". A viagem pelo mundo me trouxe uma consciência gigante sobre as questões do meio ambiente e me engajou na causa da sustentabilidade.

 

Conseguir linkar viagens com sustentabilidade tinha tudo a ver comigo,  e com este momento de vida....fiquei com aquilo na cabeça.

 

Quando voltei para o Brasil, estava com a ideia fixa de fazer os produtos. Decidi conversar com uma amiga que trabalhava com moda sustentável em Porto Alegre (sigam a @estudio.up para conferir!). Expliquei o que tinha em mente e perguntei se ela podia me ajudar. Eu nunca trabalhei com produção de produtos e sabia que ia precisar de ajuda de quem tinha mais experiência. Este sempre foi o lema na minha vida, se não sabe a resposta para algo, fale e se conecte com quem sabe para aprender. E vivendo agora num mundo muito mais colaborativo, isto faz ainda muito mais sentido.

 

Juntas, fizemos um mini projeto que contemplava produtos que foram pensados considerando o que eu mesma usava em viagens. Estava animadíssima e fui inclusive até a São Paulo visitar lojas de tecidos sustentáveis. Gratidão a Gabi, fundadora da Estudio Up, por todo o suporte, conhecimento e troca de ideias neste momento inicial do projeto. Antes das nossas conversas, eu não sabia nem o que era upcycling.

 

Uma parte muito importante desse projeto era conectar ele com uma iniciativa de impacto social, talvez revertendo um % das vendas ou, até mesmo, tendo mulheres de projetos sociais produzindo os produtos. Esta última ideia era a que mais deixava meu coração feliz e me brilhava o olho.

 

Seria um sonho realizado!

 

O trabalho voluntário e de impacto social é algo que há muitos anos faz parte da minha vida, da minha essência e está alinhado com meu propósito de vida: impactar as pessoas e o mundo de forma positiva. Os movimentos do bem me fazem bem, me trazem aquele sentimento bom no peito de que estou no caminho certo, fazendo o que eu acredito e, principalmente, ajudando o mundo a se tornar um lugar melhor. O meu pensamento era, "além do trabalho voluntário, como eu posso gerar impacto social real no mundo de forma mais sustentável a longo prazo?"....

 

Meu primeiro insight foi ajudar o Hai África, o projeto no Quênia que fiz trabalho voluntário durante meu ano sabático e sou voluntária até hoje. Tentei entender como eu poderia conectar a minha iniciativa com a empresa das mamas que gera emprego para 15 mães dos babies que estudam na escola. Esta empresa é uma parceria com um projeto de empoderamento feminino chamado Project Três. Eu queria ajudar um projeto social de mulheres, estava com este sonho na cabeça, mas não queria criar algo novo. Pra mim, fazia todo sentido ajudar a crescer os projetos sociais que eu já conhecia. Conversando com a Mari, a fundadora do Hai e que também é minha amiga,  cheguei a conclusão que não daria para fazer os produtos no Quênia neste momento. Nesta conversa, ela me sugeriu que eu falasse com com a Carla, a fundadora do “Project Três”. A sede principal deste projeto fica na costa oeste da Índia, em Goa. Estava animada!

 

 

 

 

Project Três é uma iniciativa que tem por objetivo empoderar mulheres vulneráveis na Índia e no Quênia e também promover desenvolvimento econômico. O projeto ensina as mulheres a fazer produtos de materiais reciclados e de desperdício zero visando desenvolver o espírito de independência e criar novas oportunidades sociais e econômicas.

 

Desta forma, estas mulheres mais vulneráveis com educação e experiência limitada podem se tornar financeiramente estáveis, fomentar uma rede social positiva, cuidar de seus filhos e melhorar sua qualidade de vida.

 

O projeto é lindo e tinha tudo a ver com o meu sonho!

 

Entrei em contato com a Carla e marcamos uma reunião por skype. Na conversa por vídeo já senti a conexão instantânea e a energia incrível que rolou já me trouxe o sentimento que algo muito especial estava por vir. Continuamos nossas conversas por whatsapp, porque a Carla mora em Berlin e eu em Porto Alegre. Foram muitas mensagens, trocas positivas e nunca vou esquecer de um dia que enviamos muitos áudios longos pelo telefone e a Carla falou, "também, as bicha querem montar uma empresa por whatsapp!". Lembro que ri muito este dia, mas a gente conseguiu!

 

A Carla é uma pessoa incrível, guerreira, forte, sensível e com uma sinceridade genuína, o que deixou nossa comunicação muito mais direta e transparente. Isto me cativou e me motivou ainda mais! Ela também tem muita experiência e me deu muitos conselhos. Gratidão pelo nosso encontro!

 

Durante estas conversas, fui muito clara e direta com a Carla (somos bem parecidas neste quesito!), e perguntei: “Como que eu posso ajudar o teu projeto a crescer? O que você mais precisa agora?”. Ela me disse que elas precisavam de mais trabalho e produção. Neste momento, vi que não tinha porque esperar, não tinha porque eu criar uma empresa do zero e era a minha chance de realizar o sonho de impactar e empoderar a vida de outras mulheres no mundo através de mais oportunidade de trabalho.

 

Sentimento indescritível e maravilhoso quando vi que ia acontecer!

 

Cheguei a conclusão junto com a Carla de começarmos nossa parceria com um produto: as bandanas multiuso do “Follow me por ai” (que era um dos produtos que eu tinha definido no projeto inicial). Estava radiante porque tudo estava se encaixando perfeitamente desde nossa primeira conversa. Universo confirmando o poder da intenção e devolvendo sempre o melhor quando você coloca energia para realizar o que você quer, sonha e acredita.

 

Foram menos de 2 meses entre conversas, acordos e receber as primeiras fotos da peça piloto. 

 

Hoje, estou em Berlin, conhecendo a Carla pessoalmente e tornando ainda mais real essa parceria linda que está só começando. Parceria esta que conectou nossos mundos, reforçou nossos valores e criou um produto cheio de significado.

 

Qualquer pessoa que usar esta bandana estará contribuindo para empoderar ainda mais as mulheres do Project Três, gerando mais renda e desenvolvimento, trazendo mais dignidade para a vida delas, suportando a economia e cultura local da comunidade onde estão inseridas, valorizando o trabalho artesanal e justo, e, além de tudo isto, respeitando o planeta e trazendo o conceito de consumo consciente e sustentabilidade, já que o produto foi produzido com tecidos e saris reciclados (seguindo o conceito de upcycling) que seriam descartados no meio ambiente.

 

Acredito que produtos com história trazem um significado diferente e especial para as nossas vidas e estas bandanas certamente vão espalhar muito amor pelo mundo!

 

Feliz por concretizar este sonho, sonhado por muitos e com muito amor ! E o melhor, ele está só começando.... 

 

 

 

Compartilhar
Curtir
Please reload

QUEM É A GRAZI?

Olá, sou a Grazi Inácio, idealizadora do Follow Me Por Ai, empreendedora, facilitadora de projetos, encantada por projetos sociais, palestrante e exploradora do mundo. Viajar e estar perto da natureza é puro amor,  fazer projetos acontecerem é uma das minhas paixões. Tenho 42 anos e já viajei por mais de 40 países. Trabalhei por quase 14 anos em uma multinacional coordenando projetos globais na área de tecnologia, trabalhando com pessoas distribuídas por vários países e tendo a oportunidade de viajar e conhecer muitos lugares pelo mundo. ...

SIGA NAS REDES SOCIAIS:
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social

©2017 FOLLOW ME POR AI. Todos os direitos reservados.

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now